Opinião Sci Fi

Um local para trocar opiniões e ideias sobre a Ficção Científica e Especulativa e as obras dos grandes mestres do gênero.

sexta-feira, setembro 10, 2010

Investileigo

Interessados em seguir a Crônica de um Investidor de Primeira Viagem na Bolsa de Valores? Não? E se eu disser que este investidor leigo e louco é este mesmo quem vos fala (escreve)? Ainda não interessado? E se você ficar sabendo que em menos de 1 semana de bolsa, este Investileigo já conseguiu perder R$ 119,00? Agora melhorou, não foi? Então, siga o link clicando no título desta postagem ou simplesmente visite: http://investileigo.wordpress.com

Te espero lá!

quarta-feira, junho 15, 2005

O Senhor da Luz (Lord of Light)

  • Autor: Roger Zelazny
  • Ano: 1967
Um livro que surpreende o leitor a cada virada de página, O Senhor da Luz é um romance ímpar no gênero. Você não vai se imaginar contemplando uma obra de ficção científica até que os fatos comecem a se sedimentar na sua mente. De todas as histórias escritas, esta é a que melhor constata (e perfeitamente) a terceira lei de Clarke: "Toda ciência suficientemente avançada é indistigüível da magia".

Dificilmente o apreciador da ficção-científica encontrará um livro com personagens tão bem caracterizados, com diálogos tão inteligentes e coerentes, com situações tão habilmente desenvolvidas, e que seja tão instigante como um todo filosófico. Talvez apenas os melhores livros de Robert A. Heinlein sejam equivalentes nestes aspectos. Por toda obra, sutilmente serão abordados temas sobre religião, poder e fraqueza humana. Uma das perguntas que nos é subliminarmente sugerida, e que me perseguiu desde então, versa sobre o real valor de uma religião, mesmo que suas fundações sejam notoriamente falsas.

Um fato dos mais interessantes é que este livro torna-se mais surpreendente a cada releitura (obviamente deve haver um limite para isto, mas ainda não o descobri). Uma segunda leitura é essencial para apreciarmos as sutilezas que passaram despercebidas da primeira vez (e você ficará abismado com os detalhes que deixou passar).

Esta não é uma obra de ficção científica comum, é uma obra de arte da literatura universal, e trará prazer tanto para apreciadores do gênero quanto para não entusiastas. Para estes será uma leitura no mínimo interessante, e para aqueles é leitura obrigatória. A obra foi galardoada com o prêmio Hugo de ficção-científica pelo melhor romance do 1968.

Prêmios
  • Vencedor do Hugo de melhor romance (1968)
  • Indicado ao Nebula de melhor romance (1967)
  • Indicado ao Locus de melhor romance Sci-Fi de todos os tempos (10º lugar) (1975)
  • Indicado ao Locus de melhor romance Sci-Fi de todos os tempos (11º place) (1987)
  • Indicado ao Locus de melhor romance Sci-Fi pré 1990 (14º lugar) (1998)

O Fim da Infância (Childhood´s End)

Estou no meio da leitura de "O Fim da Infância" de Arthur C. Clarke. Imaginem só, não consegui esperar terminá-lo para escrever minhas primeiras impressões (nem sei se vou escrever uma resenha no final, pos não tenho como prever se o livro me agradará até o fim, mas imagino que sim, pelo que ouvi/li sua conclusão é surpreendente).

O livro parece estar num lugar comum no início, mas só parece. A medida que você lê, vai imergindo nos personagens (que são muito mais interessantes do que a média para personagens de Clarke), e não consegue parar de ler. O livro se mostra único na forma como a história vai se desenrolando.

O conceito de liberdade, nosso papel no universo, a própria essência da existência, são temas abordados de forma inteligente pelo autor durante todo o livro.

Vamos ver o que nos espera no fim (da infância).

segunda-feira, junho 06, 2005

Encontro com Rama (Rendezvous with Rama)

  • Autor: Arthur C. Clarke
  • Ano: 1972
"Encontro com Rama" é um daqueles livros que você simplesmente não consegue fechar e colocar em cima da escrivaninha sem antes terminá-lo. Me lembro bem a primeira vez que encontrei Rama, uma espaçonave imensa, com 50 km de comprimento e uns 30 de diâmetro, que entrou no Sistema Solar, em meados do século XXII (quero dizer 22 - até quando vamos escrever os séculos em romanos?). Eu estava me sentindo mal e não fui trabalhar. Peguei o livrinho de tarde, deitado convalescendo na cama da minha mãe (a melhor cama lá de casa), e comecei a ler, e não parei mais. Quando dei por mim, o dia (seguinte) raiando, já nem estava mais doente... estava extasiado. Rama tinha me dado e tirado tudo o que um leitor de ficção científica espera de uma obra-prima do gênero.

Encontro com Rama entrega ao leitor todo o mistério e fascinação que um livro de Hard Sci-Fi é capaz de gerar. Mesmo nos dias de hoje, em pleno admirável século 21 (XXI), Rama não perdeu um milésimo do impacto que causou na época em que foi apresentada ao público pela primeira vez. Nem mesmo a monumental fantasia cyberpunk de Matrix é capaz de obscurecer o brilho desta jóia universal da ficção científica, preciosamente lapidada pelas hábeis mãos de Arthur C. Clarke (2001: Uma Odisséia no Espaço, O Fim da Infância, A Cidade e as Estrelas, e muitos, muitos mais).

E quando Rama chega ao fim, ela nos deixa com aquele sentimento de perda que acomete qualquer criança quando encara uma separação forçada de algum ente querido (você se lembra como ficava quando seu pai ia viajar a trabalho? é esse o sentimento).

Se você estiver procurando uma história de amor, com personagens profundos e trabalhados, com relações sociais emaranhadas, esqueça Encontro com Rama. O único personagem importante no romance é a própria Rama. E a forma como ela é descrita, investigada e explorada é simplesmente fascinante. Os demais personagens servem apenas para narrar uma das mais fascinantes histórias jamais inventadas sobre nosso primeiro contato com uma tecnologia extraterrestre, superior, e enigmática.

No final, com muitas das perguntas respondidas, Rama deixa-nos com um sentimento etéreo de dúvida e curiosidade maior ainda. E planta em todos nós uma crescente preocupação em imaginar como reagiremos ao deparar-nos o desconhecido. Seremos para sempre como animais que respondem com violência a tudo que não conseguimos compreender? Quando aprenderemos que a ignorância é a mãe de todo medo? E é o medo o pai da violência? E que a violência só nos traz vergonha?

Prêmios

Encontro com Rama é o único livro de ficção-científica a ser galardoado com todos os prêmios mais importantes do gênero. É simplesmente leitura obrigatória para qualquer fã de ficção-científica.
  • Vencedor do Hugo de melhor romance (1973)
  • Vencedor do Nebula de melhor romance (1974)
  • Vencedor do Jupiter de melhor romance (1974)

domingo, maio 22, 2005

Bem-vindos

Sejam bem-vindos amantes da ficção científica!

Neste espaço pretendo compartilhar com vocês minhas opiniões, formadas durante anos de leitura de ficção científica e especulativa. Meu objetivo além de interagir com outros leitores desse gênero literário, é também indicar obras cuja leitura será prazerosa e até essencial.

Vez por outra escreverei críticas a livros, ou autores que tenham me causado aversão, principalmente autores de pseudo-ficção científica e aproveidadores da boa vontade alheia, que ao meu ver escrevam com má fé evidente, tais como Erich Von Daniken e J. J. Benitez.

Este blog será uma celabração aos verdadeiros autores do gênero, clássicos e contemporâneos, tais como Frank Herbert, David Brin, Roger Zelazny, Arthur C. Clarke, Robert A. Heilein, Isaac Asimov, Ursula K. Le Guin, Jack Vance, Larry Niven, Philip K. Dick, Philip José Farmer, Nancy Kress, Willian Gibson, Joan D. Vinge, Vernor Vinge, apenas para citar uma lista (realmente muito) incompleta.